O que deve ser hoje um padre ?

Uma referência dos valores morais; alguém que com certeza professe a religião católica mas que coloque um enfoque muito grande no humanismo, que ajude os outros a perspectivarem a sua vida e a dar valor àquilo que realmente tem valor.

 

Um Padre deve ser acima de tudo um amigo desinteressado e sem complexos.

 

Quero te fazer uma pergunta: quem te chamou, Deus ou a instituição? quem te faz sacerdote, Deus ou a instituição? Creio que ser sacerdote, não é somente para padres ou pastores, mas para todos os que se entregam a Cristo, o véu foi rasgado, não é mais necessário que o sacerdote leve o povo a Deus, o povo tem livre acesso.

O que é ser padre? Creio que é ser conforme a vontade do pai, acima da instituição hierárquica da "igreja", igreja essa que se esqueceu do sacerdócio universal. Ser ministro é ter amor, é pregar a Palavra, não como querem que preguemos, mas como o Espírito Santo nos revela. Não se preocupe, deixe ser guiado.......

 

Na minha opinião, deve ser alguém que, dada a sua formação “técnica” e humanista, consiga fazer passar a mensagem de Jesus Cristo à Humanidade e desenvolva acções que transpareçam essa relação divina. Esta é a “frase chapa” central. Deve, por isso, fazer a “ponte” entre o mundo terreno e espiritual, de que a sociedade consomista tem imensa necessidade, embora às vezes não tenha consciência disso.

Com dizia o Pe. Dehon “deve sair das sacristias e ir ao povo”

 

Um Padre deve ser uma Pessoa, antes de mais, culta, que cultive a sabedoria para que possa esclarecer as pessoas e eventualmente poder questionar teorias e prática. Depois, e isto é deveras importante, deve amar todas as pessoas que o rodeiam como forma se inteirar das suas situações, das suas maneiras de pensar etc para melhor as ajudar e para poder ser ajudado. Uma Pessoa que se candidata ao sacerdócio , a meu ver, deve saber escutar e depois opinar da melhor maneira. Simplicidade e prudência são virtudes que deve cultivar.

 

Para mim um padre hoje como ontem "deveria " ser o Cristo na Cruz, o Jesus entre os homens o Filho do Carpinteiro na multidão;

 

Um padre, para mim, deve ser um ouvinte atento. Deve ser um bom diplomata e um trabalhador participativo com a comunidade.

 

Penso que o papel do padre não se alterou o que se alterou foi a civilização e, como tal, o padre deve continuar a ser o "pai" e o "irmão" em quem se deve poder confiar e a quem se deve poder recorrer sempre que necessário, para contar um segredo, pedir ajuda ou simplesmente conversar.

Os fiéis e, porque não, os não fieis, devem saber que ele está lá para os poder apoiar e nada pedir como retribuição. O padre deve fazer de missionário, apresentar-se, ir a casa dos seus paroquianos, ajudar, ir às escolas, e, porque não, participar nas brincadeiras das crianças? Não se deve isolar na sua igreja e esperar que vão ter com ele. Não irão, a "malta" prefere ficar a ver televisão!

Os pais actuais têm de ter um posicionamento perante os filhos que é diferente do de alguns anos atrás, nomeadamente um espírito mais aberto, com os padres tem de acontecer o mesmo. Os filhos devem saber que ele lá está e que, sempre que necessitam, a ele podem recorrer sem o risco de levar mais um sermão em vez de ajuda real. E sem lhes ser pedido nada em troca. Assim eles voltarão.

Deixo uma pergunta: Porque é que as pessoas recorrem às linhas telefónicas de ajuda, sobre os mais variados assuntos, em vez de recorrerem a um padre amigo?

 

Para mim um padre deve ser essencialmente uma pessoa em quem confiar. Uma pessoa em quem confiar é à partida um amigo. Se confias acreditas e assim estará muito mais receptivo ao que este disser.

 

Pessoalmente acho que mais que nunca um padre hoje deve ser um servo entre os servos de Deus, ser o coração da comunidade e o pastor que acompanha as ovelhas. Acima de tudo acho importante que um padre esteja "com os pés assentes na terra", acompanhando os acontecimentos e mudanças sociais, politicas e religiosas, e tendo uma posição aberta, mas também critica ( e isto vale para todos os cristãos).

 

Acho que deve ser uma pessoa que essencialmente aconselha o bem e conduz as pessoas a tomar decisões correctas face à vida do dia a dia. Também deve contactar com a realidade das pessoas da sua paróquia para as poder aconselhar e ajudá-las socialmente. E não deve, se enclausurar na paróquia e afastar-se da realidade social.

 

Como alguém que recebeu um ministério, deve "estar" e proceder de acordo com esse mesmo ministério. Isso implica que ter estar atendo à sociedade, às suas alterações e não deixar de ser uma voz activa, mas ao mesmo tempo firma, pedagógica e serena. Certo é que será ouvida e seguida. Como discípulo de Cristo é-lhe pedido uma presença de referência ao próprio Evangelho. Esta é sem dúvida a parte mais difícil, mas se for uma das principais preocupações o Espírito Santo (que ele mesmo o recebeu de forma especial) não deixará de o iluminar e inspirar.

 

Um amigo e conselheiro.

 

Um padre hoje deve ser exactamente aquilo que era há 2000 anos: um anunciante da mensagem de Cristo como qualquer outro cristão. Deve ser um ser humano FELIZ e EQUILIBRADO e integrado na sociedade.

 

Se queremos ser sacerdotes, não temos que inventar o sacerdócio. Ele existe antes de nós.

Existe desde Jesus Cristo e dos apóstolos. O modo de exercê-lo varia naturalmente com os tempos, lugares e situações. Mas não temos que agir sozinhos, ou só por nossa cabeça. O Vaticano II, nomeadamente a Lumen Gentium e o Presbyterorum Ordinis deram orientações que ainda são fundamentais para sermos o que é o sacerdócio, qual o seu lugar e a sua missão na Igreja. Mais recentemente, temos o documento Pastores Dabo Vobis. Mais recentemente ainda temos o documento Novo Milenio Ineunte. Além de todos os documentos e projectos pastorais da Igreja universal, da Igreja que está em Portugal, e da diocese em que fores colocado, temos as nossas Constituições, o Projecto da Congregação, o projecto da Província. Dentro de qualquer deles cabem várias formas de ser padre e de trabalhar. Acho bem que te interrogues sobre o modo de exerceres o sacerdócio, que tenhas as tuas perspectivas e as apresentes aos Superiores. Em último caso, dispõe-te a fazer o que te for pedido e a fazê-lo com toda a entrega, com toda a disponibilidade. Não queria dar-te pareceres que só servissem para limitar a tua disponibilidade. Quem é especialista numa matéria, sabe fazer coisas relacionadas com ela, mas também sabe fazer muitas outras coisas. Os superiores conhecem-te e conhecem as tuas capacidades. Manifesta-lhe os teus desejos e dispõe-te a fazer o que te pedirem. Parece-me o melhor modo de viveres em paz e de seres eficaz. Julgo que é isso que tenho feito na minha vida. E não estou arrependido!

 

Um conselheiro, um ombro amigo, um Amigo.

 

Um homem acessível e disponível para os que pedem ajuda

 

Primeiro o padre deve ser um Homem. não se achar superior nem inferior e muito menos diferente. Deve se considerar apenas um felizardo por ter achado graça aos "olhos" de Deus. deve ensinar pelo exemplo. que é mais edificante, mais persuasivo e menos chato que as palavras. Deve saber estar com todos incluindo os cultos, os ricos os poderosos. deve ser culto e inserido no Mundo para assim o compreender.

 

Um padre deve ser um irmão , deve ser alguém que deve estar disponível para ajudar os seu paroquianos, alguém também preocupado com as crianças e jovens da paróquia, alguém que puxe por estes, criando muitas actividades diferentes.

 

Na minha opinião, um padre deve ser actualmente um orientador, um conselheiro dos crentes, e, acima de tudo, um amigo, na medida em que sendo um "especialista" na doutrina pode aconselhar os seus fieis mais concretamente em relação a certas situações. Como uma pessoa que estuda História, discordo profundamente com a atitude repressiva que a Igreja teve durante séculos. Um padre é alguém que procura orientar outros da melhor maneira, não seguindo regras rígidas, mas sim aquelas "regras" que a nossa consciência nos dita. Convém também lembrar que os padres também são humanos e como tal não têm obrigação de ser modelos, mas podem sim ser professores que nos mostrem a mensagem de amor entre os seres humanos e que, infelizmente, muitas vezes não conseguimos vislumbrar.

 

Em minha opinião um padre tem dois grandes desafios pela frente por um lado o desafio pastoral de celebrar e pregar  a fé de Cristo. Por outro, o suporte e ajuda à sociedade em geral no apoio directo às populações a diversos níveis.

 

Acho que o fundamental é desempenhar as suas funções não  por ser o seu dever mas sim, com o coração e por isso, fazê-lo porque gosta.

Um padre deve ser um amigo, conselheiro e alguém que ajuda a construir uma sociedade melhor, ajuda portanto, na educação.

 

Não sei bem mas acho que uma qualidade importante é abertura de espírito. Os padres mais conservadores não são, a meu ver uma boa ajuda para a igreja. Também poderá ajudar se tiver sentido de auto-crítica, espírito de abnegação e dedicação aos outros...

 

Sobretudo um conselheiro e um dinamizador de actividades culturais e sociais

 

Um padre não deve ser "fanático", e consequentemente não impor ideias, mas aconselhar pedagogicamente as pessoas necessitadas, induzindo-as ao bom caminho.

 

Um padre deverá ter vocação para saber transmitir Deus às crianças, adolescentes, jovens, jovens adultos, meia idade e idosos. Na minha perspectiva e de acordo com o desenvolvimento psicológico e social ao longo do ciclo vital, a forma de conceber Deus é diferente. Penso que relativamente às crianças dever-se-ia explicar Deus de forma mais concreta e não tanto no abstracto porque depois não entendem. Acho, por exemplo, que após a catequese haja uma missa adequada ou mesmo apropriada para as crianças, ou seja que elas percebam a mensagem de Deus, porque senão a missa é uma "seca".

Acho que um padre deve tentar conseguir transmitir Deus para um Mundo difícil e muito materialista o que também acho que não é fácil. Penso que se calhar algumas coisas da igreja se deveriam ajustar mais aos tempos de hoje. Deixemos este assunto para discutirmos um dia quando nos encontrarmos.

 

Imagem de Cristo. Com muito alegria e bom humor para dar. Ser tolerante para c/ aqueles k não acreditam em Deus, ter outras formas bem mais atraentes de cativar a juventude. Ser um bom amigo. Aberto às opiniões divergentes do próximo.

 

Um conselheiro, alguém que saiba ouvir, alguém que saiba aconselhar.

O padre deverá também batalhar por alguns dos valores que actualmente estão em decadência. Lutar pelo anti consomismo, lutar pelos valores da família...

 

No nosso caso, um padre é o que representa o mensageiro de Deus (o Profeta ou Imã), o que deverá cuidar da Igreja em geral e deve ser a decisão final em qualquer situação. Ele deve ser o protector da comunidade, o conselheiro e o apoio moral em bons ou maus tempos.

A Igreja a meu ver deve informar a comunidade. A informação deverá ser actualizada e coerente com os problemas do dia-a-dia. O interesse não é de criar uma imagem cega da realidade das coisas mas a verdade.

Muitas vezes vemos os testemunhos a falarem de assuntos que antigamente ninguém questionava mas agora, se a geração mais recente ouvir certos temas, quase que deixam de acreditar na Igreja ou mesmo, chegam a ir contra as crenças. O interesse é de manter as pessoas informadas e que sintam à vontade para falar e discutir as dúvidas que têm.

A ideia deverá ser de informar e criar interesse e não de criar uma imagem "santa" da igreja, pois a intenção é de informar a sociedade e não de lavagem ao cérebro.

 

Um padre é alguém em que se confia, sábio, e que nos dá uma visão independente e principalmente que se preocupa connosco.

Também é alguém em que acreditamos ser uma pessoa "BOA" de alma e intenções (acredito nisto apesar das ovelhas ranhosas que tão mediáticas são)

Outro ponto é que as opiniões são sempre sob o ponto de vista da igreja.

Considero no entanto que o grande defeito dos padres é exactamente o facto de não ser completamente isento. (mais alinhados com a igreja que com algumas realidades da sociedade - ou pelo menos limitados pela igreja nesse aspecto.)

 

um padre hoje em dia acho que se deve preocupar mais com os jovens, dinamizando mais actividades, convivendo com eles, pois nós é que somos o futuro.

 

Acima de tudo hoje um padre não se deve prender as leis um pouco rígidas da igreja deve acima de tudo abrir a sua mente para quem o rodeia e conseguir chegar aos corações da sua comunidade só assim obterá frutos. Não deve mostrar que é o senhor da razão deve ser humilde e tratar de igual para igual os seus discípulos; um amigo terreno que nos ajuda a chegar cada vez mais perto da oração e do que Deus quer de nós.

 

Alguém diferente, corajoso... Amigo

 Presente, mesmo que ainda muitas vezes em silencio.

 

Um homem de oração.

De confiança em Deus.

Possuidor de espírito de comunhão com a Igreja universal e local.

Desprendido de si e dos bens materiais.

Aberto aos sinais dos tempos para melhor servir os irmãos.

Fiel à sua consagração

 

Dá muito jeito a um padre ser um organizador, um líder, um "dirigente"... mas para isso há muitos candidatos, mesmo sem serem padres.

Acho que o padre é mais um criador de sonhos, ou noutra expressão menos ambígua, um alimentador de esperança. Para isso é insuficiente a frieza de um organizador. É preciso ser próximo e humano, ouvir, ouvir... e não ter sempre receitas, nem espiritualidades à mão para qualquer problema.

O padre bem pode ser alguém que acompanha as pessoas no silêncio a que o sofrimento obriga. Outras vezes é aquele que partilha uma alegria que lhe contam. Por isso, sê padre, sim senhor, num lugar qualquer, sem muitas previsões técnicas, nem sequer rigores doutrinais (entenda-se "rigidez"), de peito aberto ao que a humanidade entretanto inventou, desde que lemos o último livro de teologia.

 

Para mim padre deve ser antes de mais nada o reflexo mais perfeito de Nosso Senhor Jesus Cristo. Deve ser um homem que antes de tudo aspire à santidade (procurai o reino de Deus e sua justiça...), de ver reflexo de todas as virtudes e dons, e deve acima de tudo ter um amor que o una tanto a Deus que quando os outros olharem dirão: "Não é ele quem vive, mas é Cristo que vive nele"

(Luis)

(se quiseres contribuir com a tua opinião envia-a para)

Victor Vaz da Silva
victorix@clix.pt

Questão anterior

Questão seguinte