Anunciação a Maria

Lucas 1, 26-48

Ao sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um homem chamado José, da casa de David; e o nome da virgem era Maria.

Ao entrar em casa dela, o anjo disse-lhe: «Salve, ó cheia de graça, o Senhor está contigo

Ao ouvir estas palavras, ela perturbou-se e inquiria de si própria o que significava tal saudação.

Disse-lhe o anjo: «Maria, não temas, pois achaste graça diante de Deus.
    Hás-de conceber no teu seio e dar à luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus.
    Será grande e vai chamar-se Filho do Altíssimo.
    O Senhor Deus vai dar-lhe o trono de seu pai David, reinará eternamente sobre a casa de Jacob e o seu reinado não terá fim.»

Maria disse ao anjo: «Como será isso, se eu não conheço homem?»

O anjo respondeu-lhe: «O Espírito Santo virá sobre ti e a força do Altíssimo estenderá sobre ti a sua sombra.

    Por isso, aquele que vai nascer é Santo e será chamado Filho de Deus.

    Também a tua parente Isabel concebeu um filho na sua velhice e já está no sexto mês, ela, a quem chamavam estéril, porque nada é impossível a Deus.»

    Maria disse, então: «Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra.»

E o anjo retirou-se de junto dela.

Por aqueles dias, Maria pôs-se a caminho e dirigiu-se à pressa para a montanha, a uma cidade da Judeia.

Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel.

Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, o menino saltou-lhe de alegria no seio e Isabel ficou cheia do Espírito Santo.

Então, erguendo a voz, exclamou: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre.

    E donde me é dado que venha ter comigo a mãe do meu Senhor?

    Pois, logo que chegou aos meus ouvidos a tua saudação, o menino saltou de alegria no meu seio.

    Feliz de ti que acreditaste, porque se vai cumprir tudo o que te foi dito da parte do Senhor.»

Maria disse, então: «A minha alma glorifica o Senhor e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador.

    Porque pôs os olhos na humildade da sua serva.

    De hoje em diante, me chamarão bem-aventurada todas as gerações. "

(Lc 1, 26-48)